segunda-feira, 3 de setembro de 2007

FATOS

Desenho teu rosto

no corpo onde sacio

esta fome aguda e agoniada ..

teu cheiro de cedro

instigando meu desejo

indecifrado.

8 comentários:

sandra camurça disse...

Adoro aromas amadeirados...hummm.

Um beijo
Ah, amei teu carinho.

Moacy Cirne disse...

A concisão necessária, o cheiro envolvente, o desejo (in)decifrado. Um poema que se quer devorado por seus leitores. Beijos.

ACANTHA disse...

Aromas amadeirados... também, né, SANDRA???

ACANTHA disse...

Sabe MOACY?? Depois dos seus comentários, busco toda essa beleza que você parece encontrar no que escrevo..
Temo não encontrá-la...

Jens disse...

Não seja modesta, Florzinha, não seja modesta... (refiro-me ao apropriado comentário do Moacy).
Beijim.

Jens disse...

Decifra-me ou te devoro, disse a Esfinge. Quem, em louca paixão, recusaria tal desafio?

ACANTHA disse...

Sou modesta não, JENS... Em verdade, só tenho uma qualidade.
A perfeição...
(Brincadeira..)

ACANTHA disse...

Louca paixão, JENS??? Arrepiou...