quarta-feira, 30 de maio de 2007

SENTIR

Me abro
para que apares
o sabor do sal.
Ato entreatos

6 comentários:

Jens disse...

Ah, as mulheres e seus mistérios...

Acantha disse...

Ah, os homens e sua simplicidade, JENS...

sandra camurça disse...

Ai, que delícia...

saudades, menina!
Beijos e mais beijos.

ACANTHA disse...

Ai que exagero, SANDRA...

Jens disse...

E o sal é vida
dádiva divina da paixão
néctar que aquece corações gelados
reaviva encantos esmorecidos.
Avassalador
como um tempo de primavera engravidando flores desatinadas

Acantha disse...

Com que então terei que dividir o blog com poetas muitíssimo melhores do que eu, quais sejam você, JENS, e o querido Manoel Carlos???