quarta-feira, 23 de maio de 2007

FALSA

Tua língua quente chicoteia
e profana o sagrado
no meu corpo,
arrancando o gozo
do animal sedento
que eu não me sabia.
Mas queria.

10 comentários:

Jens disse...

Acantha, my darling, depois de ler os dois últimos poemas tenho um pedido a fazer:
Seja menos brilhante. Controle sua genialidade, por favor. Têm muitos invejosos por aí. Inclusive eu.
***
Kisses.

Acantha disse...

JENS, JENS... Na atual conjuntura política, a continuar os elogios, hão de perguntar-me quanto lhe pago por eles...

R.C disse...

Eita, nasse aque acertchei em xeio!

TejE linkada

;-)

ACANTHA disse...

Mas acertou o que, ROY????

sandra camurça disse...

Ulalá! Fiquei arrepiada! Adorei seu carinho e presença no refúgio. Ah, te vi no Balaio do Moacy, arrasou, hein, menina? Só pra variar. ;)

Beijão!

ACANTHA disse...

Estou ficando importante, SANDRA... No Refúgio, no Balaio e por aí vou!!!

Manoel Carlos disse...

Profana ou santifica, na perdição do encontro? Mesmo sem saber-se ou querer-se, é-se.

R.C disse...

Hahaha acertei o brogue!!!

bjx

RF

ACANTHA disse...

Beijo, ROY!

Acantha disse...

Concorrência, querido MANOEL CARLOS??? Você é muito bom!