domingo, 13 de maio de 2007

FALSO

eu desatino e destruo

e te minto que não gozo

finjo que finjo - você em mim

noite desinventada

4 comentários:

sandra camurça disse...

"o poeta é um fingidor..."
Maravilha!

Moacy Cirne disse...

Oi, a dica veio da amiga Sandra. Gostei do seu blogue e de seus poemas curtos. (Voltarei para comentá-los com mais rigor, quando possível.) Também dei uma espiada no Banalidades Raras, igualmente interessante. Enfim, você acaba de ganhar um leitor. Abraços.

ACANTHA disse...

Continuando com ele, SANDRA...

"E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm."

ACANTHA disse...

Já o conheço há anos, via Manoel Carlos, MOACY.. É uma honra tê-lo aqui...