sexta-feira, 24 de agosto de 2007

LASCÍVIA

Me entrego -
boca, língua e gestos -
enquanto liquefazes
a noite em mim.

14 comentários:

sandra camurça disse...

Aaaaai que delícia...Ops, eu num já disse que isso é pecado, Menina!
Adoro suas "rapidinhas" eróticas...rs.
Beijos.

Moacy Cirne disse...

O máximo de erotismo no mínimo de palavras: a poesia em nós. Um beijo.

ACANTHA disse...

Ah, SANDRA... Que bom que eu não sou da turma que acredita em pecado...
E você é uma linda, com seus elogios!!!

ACANTHA disse...

Adoro suas considerações, MOACY querido. Outro beijo.

Moacy Cirne disse...

Oi, sapequei seu poema no Balaio. Beijos.

ACANTHA disse...

Acabou de me "estragar", MOACY querido... Muito obrigada!!

Marcelo Mendonça disse...

Que delícia, do jeito que gosto, curto e gostoso.

Francisco Sobreira disse...

Acantha,
Nunca é demais repetir como você já encontrou a síntese (tão difícil) em seus poemas: dizer o essencial em poucos versos. Sobre a sua pergunta lá no meu blogue: estou bem das duas cirurgias. O único problema é que o olho esquerdo, às vezes, pela manhã quando acordo, arde e lacrimeja. Mas o médico garante que estou bem. Depois de amanhã irei retornar mais uma vez a ele, talvez pela última vez. Obrigado pelo seu interesse na minha recuperação. Um beijo e uma semana de alegria e de muita inspiração.

ACANTHA disse...

Gentil, MARCELO.. Obrigada!

ACANTHA disse...

Fico feliz por você estar bem, FRANCISCO!!! Obrigada pelos elogios constantes...

Jens disse...

PQP! Sensualmente divino.

ACANTHA disse...

Divino? Sei, JENS...Sei...

Jens disse...

Te recebo
boca, língua e gestos -
e a vida renasce em mim.

ACANTHA disse...

JENS??? Já disse que acho injusto o comentário ser muuuito melhor do que a postagem?