quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

IMPROVÁVEL

E tantas e todas
que moram em mim,
abrem silêncios
e deslizes,
fragmentam matizes
absorvem medos
e desejos

em rituais errantes.
Infusos.

Aliciantes.
Exatos.
E instigantes.

30 comentários:

PH disse...

Gosto da musicalidade dos teus poemas, moça bonita.

Francisco Sobreira disse...

Acantha,
Cada pessoa tem em si várias pessoas. E você revela bem nos seus versos sempre sensíveis e atraentes. Beijos.

Lado B disse...

tanto...e tantas..

Lucas Parente disse...

Sim, instigante.

Abraços.

Erika disse...

improváveis fragmentos de desejos instigantes.

bárbaro.

beijos

www.oncoto.erikamurari.com.br

Natália Nunes disse...

Ser aliciante muito me interessa!

Beijão!

sandra camurça disse...

Acantha,

cada dia que passa estou mais convencida: você já nasceu poeta, maninha.

beijo grande.

Paulo Bono disse...

provavelmente somos todos errantes.

abraço, Acantha

acantha disse...

Que gentil, PH, rapaz dos olhos que enxergam demais...

acantha disse...

Gosto dessa multiplicidade que somos nós, FRANCISCO querido..

ACANTHA disse...

E tão, "B" querida..

acantha disse...

Você, LUCAS...

acantha disse...

Instigantes fragmentos de improváveis desejos, ERIKA..

acantha disse...

Instigante, isso, NATALIA...

acantha disse...

Elogio de "maninha" é suspeitíssimo, SANDRA...

acantha disse...

Exatamente errantes, PAULO...

Moacy Cirne disse...

E tantas e todas as poesias que moram em você, multiplicidade fragmentada: assim, um poema que se quer poema. Ora aliciante. Ora exato. Sempre instigante. Matiz e matrizes. Abraços.

acantha disse...

Que coisa mais linda MOACY!!!! Adorei!!

Ro Druhens disse...

Tudo foi pro arquivo rsrs.Beijo enorme

acantha disse...

Pena, RO..
Mas entendo perfeitamente..

Flávio disse...

Instigantes? Sim, sem dúvida!... ;)

acantha disse...

Gosto de certezas também, FLÁVIO..

Moacy Cirne disse...

Menina, com seus comentários no Balaio, você me deixou sem fôlego. Um beijo.

acantha disse...

Que lindo, MOACY!!! Adoro comentar no Balaio. Acredite, só não o faço quando a insanidade da vida me atordoa e me falta o tempo de ler, de verdade.
Não aquela vista d'olhos que nada acrescenta!!!

Anônimo disse...

Pessoas bem reveladas num poema instigante e musical. Lindo!

Ada

Francisco Sobreira disse...

Acantha,
Passo mais uma vez por aqui e, vendo que você não atualizou o blogue, envio-lhe um beijo e lhe desejo uma boa noite.

acantha disse...

Adorável elogio, ADA querida.. Muito obrigad!

acantha disse...

Sempre gentil, FRANCISCO. Um cavalheiro adorável!

Sandra Leite disse...

Como adoro essa multiplicidade de olhares, um movimento cubista!

Acantha disse...

Obrigada SANDRA LEITE!!